menu
     
     
     
     
     
     
 
  
 
 
Agudos, 24/08/2019, 03:54
menu
Instalações




02.06.09



A morte como “Krisis”

Frei Claudino Dal Mago

Frei Claudino Dal Mago

Em primeiro lugar, “morte” (thánatos, em grego), já para os antigos gregos, significava “julgamento” (por um delito, ou crime, por exemplo). Em segundo lugar, no sentido geral, uma situação de risco, uma ferida incurável, um acidente podem significar “morte”. As profundezas do abismo (na Bíblia), ou os ínferos, ou o inferno podem igualmente significar “morte”.

E ainda, ou principalmente, há abordagens infindas sobre o tema “morte”, como “Krisis”. Esta palavra grega desdobra-se em vários significados, dentre eles destacam-se os seguintes: separação, escolha; decisão; contestação; luta; juízo; e também pode significar: êxito; resolução; sucesso; evento.

Neste sentido, “morte-krisis” é “páscoa”, é passagem pelo “crisol”, é purificação total, nova dimensão, novo estado de vida liberta de todas as impurezas circunstanciais e das situações de cruz e dor que a vida oferece.

O cristianismo entende que a vida vai passando por diferentes situações de morte, ou “purificações”, até chegar à libertação total de todas as amarras que nos prendem ao solo da existência.

Leonardo Boff cita, em seu livro “A ressurreição de Cristo e a nossa Ressurreição na morte”, um autor que faz a seguinte comparação: uma criança, ao nascer, “é empurrada de todos os lados, apertada, quase sufocada e ejetada para fora, sem saber que após essa passagem a espera o ar livre, o espaço, a luz e o amor” (livro citado, p. 94).

(*)Frei Claudino Dal Mago é professor de Retórica, Latim e Grego na Escola do Seminário de Agudos. Em preparação para a Feira de Conhecimentos 2009, que acontecerá na última semana deste mês e tem como tema a Crise, ele nos apresenta um texto elaborado sobre a morte e a crise a partir das raízes das palavras.

VEJA AINDA
Desatenção, hiperatividade e impulsividade: você já sentiu isto?, de Frei Cleiton José Senem
Professor tem cada uma! – II, de Maria Helena Lovisi
Psicologia e lógica: tem a ver?, de Frei Cleiton José Senem
Análise histórica do filme “Nós que aqui estamos por vós esperamos”
, de Flávia Arielo
A morte como “Krisis”, de Frei Claudino Dal Mago
"Francisco no campo das artes", de Frei Walter Hugo de Almeida
"O ensino de inglês", de Márcio Villas Boas Tavares
"Professor tem cada uma!", de Maria Helena Lovisi
"A pós-modernidade", de Flávia Santos Arielo
"Você acredita mesmo nisso?", de Celi de Oliveira Mazzoni
Grego e Latim, línguas afins, no cotidiano brasileiro - de Frei Claudino Dal´Mago
A vida que eu quero para mim...
- de Cláudia Regina Andreotti
Atividades físicas: um convite à saúde - de Waldemir Rodrigues de Melo
Física nas competições esportivas - João Luís Cavalieri
Dia do psicólogo - Frei Cleiton Senem, ofm
O Ano Paulino - Maria Helena Lovisi
A importância da música na Escola - Marcos Maganha

pe
| Voltar |

[Província Franciscana da Imaculada Conceição do Brasil] - Copyright © 2011 Franciscanos.org.br
Todos os direitos Reservados.